Notícias

Até 65% dos infartados morrem ainda na primeira hora

12/12/2016 14:51:41

Até 65% dos infartados morrem ainda na primeira hora


Estudo da Sociedade Brasileira de Cardiologia mostra que grande número de pessoas que infarta morre ainda no primeiro dia. Segundo a V Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST, das ocorrências fatais, acontecem “40 a 65% na primeira hora e, aproximadamente, 80% nas primeiras 24 horas”.
Alguns destes casos apresentam o principal sintoma da doença – dor no peito, outros não. “Dependendo do tempo do surgimento da dor, do padrão que ela apresenta e da situação em que apareceu, pode-se estar diante de um quadro de infarto agudo do miocárdio ou angina de peito. Contudo, em pacientes diabéticos, idosos e mulheres a manifestação clínica pode ser diferente, não sendo raro aparecer apenas um mal-estar inespecífico no tórax ou mesmo cansaço anormal”, explica o coordenador de cardiologia do corpo clínico do Hospital Pilar, José Carlos Estival Tarastchuk (CRM 14600/RQE 7818).
“Toda dor torácica deve ser investigada, mas a que mais preocupa é aquela localizada no centro ou no lado esquerdo do peito”, alerta o cardiologista. Outros sinais possíveis são: opressão ou ardência na região do tórax, irradiação da dor para a mandíbula e/ou braço esquerdo e duração do incômodo por vinte minutos ou mais. Nestas situações, outros sintomas como suor, palidez e náusea contribuem para o diagnóstico e podem ser um alerta da chegada inadequada de sangue no músculo do coração, o que acontece quando há artérias coronarianas obstruídas.
Ciente da taxa de mortalidade do infarto, o Hospital Pilar mantém uma unidade dedicada especialmente aos casos emergenciais da doença, a de Dor, aonde há um protocolo específico que agiliza o diagnóstico e tratamento dos pacientes que deram entrada pela Unidade de Atendimento 24 Horas – Urgência e Emergência. “Além disso, a equipe de cardiologia do Pilar está constituída por renomados e experientes profissionais.

   

Fonte: Anúncio Gazeta do Povo

 

voltar