Notícias

Uso de anticoncepcional pode triplicar as chances de trombose

03/10/2016 15:34:29

Uso de anticoncepcional pode triplicar as chances de trombose

   

 

Apesar de ser mais frequente em idosos, a trombose também é comum em jovens e adultos, principalmente mulheres. Se ela usar pílula anticoncepcional o risco aumenta, mas se ainda for fumante as chances chegam a dobrar. Por isso, prevenção e atenção a sintomas como sensação de perna pesada, inchaço, dor ou manchas são importantes.
A trombose venosa profunda (TVP) acontece quando há formação de um coágulo sanguíneo, o trombo. Ele obstrui a veia e impede a circulação de sangue no local. A TVP pode afetar qualquer parte do corpo, mas em cerca de 90% dos casos ocorre nos membros inferiores.
Há diversos fatores que podem levar ao desenvolvimento da doença. Alguns deles são o uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal; a presença de insuficiência cardíaca, varizes, infecções, tumores malignos, história prévia de trombose ou obesidade; ser submetido a cirurgias longas, traumas ou imobilização prolongada. Além destes, permanecer muito tempo sentado, acamado por doença ou engravidar aumentam o risco. “Quando há a combinação de problemas, como nos casos em que mulheres fumantes utilizam anticoncepcional, o risco aumenta ainda mais”, diz Emerson Hideyoshi Shimada (CRM-PR 25523/RQE 17908), cirurgião vascular do corpo clínico do Hospital Pilar. “A união entre o tabagismo e o hormônio modifica o sangue, facilitando a formação dos trombos”, explica ele.
A TVP, na maioria das vezes, é assintomática. Mas quando os sintomas aparecem, inchaço e dor são os mais comuns. Shimada alerta que “além das dores, a trombose pode provocar embolia pulmonar, que acontece quando um coágulo sai do local aonde se formou e vai para o pulmão, bloqueando a artéria”. Esta é uma consequência importante e que pode causar complicações respiratórias e até a morte.
Uma pesquisa recente da universidade inglesa de Nottingham mostrou que mulheres entre 15 e 49 anos usuárias de anticoncepcionais orais aumentam seu risco de trombose em três vezes. Contudo, os pesquisadores também relataram que durante a gravidez esse risco é multiplicado por dez. “Portanto, vale a pena avaliar riscos e benefícios de cada caso. Mas, acima de tudo, visitar regularmente o médico e seguir corretamente as orientações de prevenção podem evitar problemas”, diz o cirurgião.

Fonte: An├║ncio Gazeta do Povo

 

voltar